. VANDIQUE, Brun. O Salão de Belas Artes. NOTAS COMPRIMIDAS III. O Globo, 15 ago. 1930, p. 1. - Egba

VANDIQUE, Brun. O Salão de Belas Artes. NOTAS COMPRIMIDAS III. O Globo, 15 ago. 1930, p. 1.

De Egba

Argemiro Cunha teve a habilidade de vestir o gigante de pedra com roupa de escoteiro. Armando Vianna organizou um samba nunca visto [Imagem], e pôs ao lado um canto de mesa, para servir chá com biscoitos aos dançarinos do quadro grande. Ainda de A. Bracet há, no salão, a homenagem a Miss Morro da Viúva, onde a senhorita exibe a taça conquistada no concurso de beleza. A. Cantanheda faz concorrência ao prefeito, como seu gramado extenso, quase infinito. C. Turatti expõe uma senhorita ensaiando fox-trot ao ar livre. Dakir Parreiras foi irônico: pintando uma menina entre galináceos, deu o título A hora do milho; todos perceberam o trocadilho, que se refere ao momento dos prêmios polpudos. Visconti dá-nos um esplêndido trecho de Santa Teresa, depois de um banho de fumaça. Euclydes Fonseca, amigo do folk-lore indígena apresenta o clássico episódio do “Chico-chicote, nariz de bodoque, que tudo vendeu por um caco de pote”. Gaspar Magalhães, à falta de um retrato de uma Miss do concurso de beleza, pôs na tela uma Miss Ebanea, onde há de tudo, como na botica. G. Formenti fez adoecer um menino de propósito, só para retratar uma cara de dieta forçada. D. Georgina de Albuquerque fez largo reclame dos chapés [sic] de palha, gênero mexicano. Haans Paap mostra o engano de dois garotos indígenas, que, ao invés de passarem rouge nos lábios, besuntaram com ele toda a fisionomia. Helios Seelinger não teve mãos a medir nas figuras que apresentou em ambiente furta-cores. Hernani de Irajá expõe uma Margarida dos subúrbios, que não vai mais à fonte, por falta de roupa. Lucilio oferece um curioso desmancho de tinturaria nas águas da praia de Icaraí. D. Maria Bahiana foi feliz na figura de uma dama atacada de icterícia. Na escultura, Armando Braga exibe um frade embaracado [sic] por não poder passar o balandrau a uma dama vestida de nu. Magalhães Corrêa, segundo a interpretação de Adalberto Mattos, nos mostra um cachorro street-dog, a rir de uma lagartixa empalhada. Martins Ribeiro expõe três damas pneumáticas, uma delas cheia de confete num ponto imaginário.

Amanhã, tem mais.

Brun Vandique.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

VANDIQUE, Brun. O Salão de Belas Artes. NOTAS COMPRIMIDAS III. O Globo, 15 ago. 1930, p. 1.

Ferramentas pessoais
sites relacionados