. O Salão deste ano. Depois do “vernissage” de ontem, a inauguração de hoje. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 12 ago. 1928, p. 3. - Egba

O Salão deste ano. Depois do “vernissage” de ontem, a inauguração de hoje. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 12 ago. 1928, p. 3.

De Egba

Ontem à uma hora da tarde, realizou-se a cerimônia do vernissage, preliminar da inauguração oficial que se verificará, às 2, também da tarde, do Salão deste ano, na Escola Nacional de Belas Artes.

O ato, de pura inteligência, foi simples, mas teve uma concorrência regular. Cerca de trezentos artistas exibem aos olhos do público e das altas autoridades do país os seus quadros. A maioria é de gente nova. Dizem, porém, que desta vez o governo está disposto a prestar o seu auxílio, incentivando o gosto pelas artes plásticas. Pelo menos sabe-se que já há um prêmio de 15:000$ - o Prêmio Carioca - que será conferido ao pintor laureado. São Paulo, Minas e o Estado do Rio secundarão a filantropia federal. E a Sociedade de Propaganda das Belas Artes está promovendo uma campanha no sentido de chamar todas as administrações estaduais e municipais a cooperar nesse amplo e belo programa de ajudar os artistas a trabalhar, absorvidos no seu idealismo.

O vernissage de ontem deu bem uma ideia do que será o Salão, que hoje se inaugura com a presença do presidente da República e dos ministros de Estado. Não só os homens; muitas são as senhoras que também expõem os seus quadros.

Os concorrentes ao prêmio de viagem são em número elevado: 10 pintores: os srs. Manoel Constantino, Cadmo Fausto, Candido Portinari, Manoel Faria, Ozório Belém [sic], J. Fonseca [sic] [Euclydes Fonseca] e Orlando Teruz; as senhoritas Gilda Moreira, Edith de Aguiar e Sarah Villela de Figueiredo; e um gravador que é o sr. A. Marinho [sic] [Francisco Gomes Marinho].

Todos eles se apresentam com obras que merecem referências especiais.

Na visita que fizemos ao recinto da exposição, pudemos verificar, também, os trabalhos enviados por Pedro Bruno, Oswaldo Teixeira, André Vento, d. Pureza Cardoso e outros, que já se tornaram afirmações.

O quadro da senhora Pureza Cardoso intitula-se Mocidade Florida.

O do sr. Oswaldo Teixeira denomina-se São Sebastião.

Há ainda: Retratos, de Portinari; O Apóstolo das selvas, de Manoel Faria; A dama das camélias, de Manoel Constantino; Borboletas, de Gilda Moreira; Manhã no campo, de Cadmo Fausto, e outros, que iremos apreciando oportunamente.

A comissão organizadora é composta dos professores Correia Lima, Bracet [Augusto Bracet], Magalhães Corrêa e Rodolpho Chambelland, todos do referido estabelecimento de ensino superior.

A exposição, conforme já temos dito, é a XXXV realizada na Escola.


Imagem

Visitando os trabalhos expostos


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Andrea Garcia Dias da Cruz

O Salão deste ano. Depois do “vernissage” de ontem, a inauguração de hoje. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 12 ago. 1928, p. 3.

Ferramentas pessoais
sites relacionados