. O Paiz, Rio de Janeiro, 14 set. 1913, p.2. - Egba

O Paiz, Rio de Janeiro, 14 set. 1913, p.2.

De Egba

Angelina Agostini

Não foi fácil o trabalho do júri da exposição de belas artes em conferir o prêmio almejado por todos os nossos novos artistas que expuseram este ano o prêmio de viagem.

O salão tem na sua 20ª exposição três ou quatro telas dignas da alta distinção. Mas, resolvendo-se por Angelina Agostini, o júri agiu com inteira justiça, e, destacando o seu quadro - "A vaidade", dos seus concorrentes, ele tornou ainda mais honrosa a escolha.

Realmente, Angelina Agostini, que vem expondo no salão há quatro anos, agora mais acentuou a sua superioridade, e o seu quadro premiado mostra os elementos indiscutíveis de boa técnica, sentimento e caráter próprio, que o tornaram logo muito distinto aos olhos dos visitantes da exposição, quer fossem leigos ou artistas.

O prêmio de viagem que o júri acaba de lhe conferir - a maior das recompensas - foi recebido com geral regozijo, mesmo pelos artistas que com ela concorriam.

Angelina Agostini é filha do saudoso Angelo Agostini, que fundou a "Revista Illustrada" e o "D. Quixote", e tem o seu nome ligado à campanha abolicionista no Brasil; e irmã dos Srs. Eugenio e Eduardo Agostini, funcionários públicos.

Foi discípula de Henrique Bernardelli e aluna da Escola Nacional de Belas Artes.

Hora musical.

Depois da "hora literária", a comissão da exposição de belas artes vai fazer no terraço da Escola Nacional a "hora musical".

Naquela falaram três queridos poetas, que encantaram o distinto auditório que obtiveram.

Amanhã, das 4 às 5 (porque a "hora" da exposição será sempre às segundas-feiras), duas distintas artistas, as senhoritas Isabel e Marieta de Verney Campello cantarão versos do "Galaor", de Araujo Vianna, que será o próprio a acompanhá-las.

Tomarão parte ainda na "hora musical" o barítono Pedro Bruno e os maestros Henrique Oswald e Alberto Nepomuceno.

Como se vê, será um verdadeiro concerto que os frequentadores da exposição vão ter amanhã das 4 às 5 horas da tarde.

XX exposição de belas artes - Os prêmios conferidos.

Reuniu-se ontem o Conselho Superior de Belas Artes para tomar conhecimento do julgamento do júri da XX exposição, deste ano, e homologou todos os prêmios propostos pela comissão, e que são os seguintes:

Prêmio de viagem, D. Angelina Agostini; grande medalha de ouro, Augusto Girardet; pequena medalha de ouro, Carlos Oswald e Adalberto de Mattos; grande medalha de prata, Carlos Chambelland e Gustavo Dalla Ara [sic]; pequena medalha de prata, dona Adelaide Gonçalves, Pedro Bruno, Mario Navarro da Costa e Antonino Pinto de Mattos; medalha de bronze, D. Iracema Orosco, D. Julieta Bicalho, Arnaldo de Carvalho, Humberto Cavine, Rodolpho Pinto do Couto e João Timotheo da Costa; menção honrosa de 1º grau, D. Maria Pardos, Marques Junior, Dias Junior, Antão Bibiano e D. Dinorah Carolina de Azevedo; menção honrosa de 2º grau, Gastão Formenti e Vicente Rodrigues Moreira.

A comissão diretora propôs as seguintes aquisições, que foram aprovadas: n. 35, "Caminho do curral", do professor J. Baptista da Costa, 4:000$; n. 178, "Estudo de reflexos", e n. 179, "Supremo esforço", ambos de Carlos Oswald, 3:500$; n. 56, "Baile à fantasia", de Rodolpho Chambelland, 5:000$; n. 104, "Cabeça de velho", de Fiuza Guimarães, 1:000$; n. 135, "Bianca", de Eugenio Latour, 1:000$; n. 140, "Ilha da Boa Viagem", de Luis Christophe, 900$; n. 78, "Tarefa pesada", de Gustavo Dall'Ara, 2:000$; e n. 148, "Velhinhos felizes", de Luiz de Freitas, 2:000$; soma, 19:400$000.

Tendo havido um saldo de seiscentos mil réis, o professor J. Baptista propôs e foi aceita pelo conselho a aquisição das coleções de medalhas do professor Augusto Girardet, representando os presidentes da República.

Fiuza Guimarães.

Tivemos ontem a agradável visita do distinto pintor nacional Fiuza Guimarães, que nos veio, gentilmente, agradecer as palavras justas com que tratamos o caso do seu belo quadro "A guerra", exposto no salão da Escola de Belas Artes, este ano.

Fiuza teve a extrema bondade de se dizer confortado pelo apoio que lhe prestamos, apoio aliás espontâneo, dado sem a menor interferência e somente inspirado no sentimento de justiça que despertou o insólito da aleivosia feita a um dos nossos mais dignos artistas.


Imagem

Sem Legenda [Angelina Agostini]


Digitalização de Arthur Valle

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

O Paiz, Rio de Janeiro, 14 set. 1913, p.2.

Ferramentas pessoais
sites relacionados