. O “SALON” DE 1920 - Inaugura-se hoje a exposição de belas artes - OS TRABALHOS EXPOSTOS. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 12 ago. 1920, p.3. - Egba

O “SALON” DE 1920 - Inaugura-se hoje a exposição de belas artes - OS TRABALHOS EXPOSTOS. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 12 ago. 1920, p.3.

De Egba

(Diferença entre revisões)
Revisão atual (16h36min de 11 de Setembro de 2012) (ver código)
 
(12 edições intermediárias não estão sendo exibidas.)
Linha 1: Linha 1:
 +
Inaugura-se hoje, oficialmente, a vigésima sétima exposição geral, organizada pelo Conselho Superior de Belas Artes.
 +
 +
Precedendo o ato inaugural que se revestirá da solenidade dos anos anteriores, realizou-se ontem, às 2 horas da tarde, o “vernissage” daquele certame artístico.
 +
 +
O salão de exposição da Escola de Belas Artes apresentava um aspecto solene, sendo inúmeras as pessoas que assistiram aos trabalhos preliminares para a abertura do “salon”.
 +
 +
Na atual exposição figuram trabalhos de grande valor artístico e nela tomam parte as figuras mais representativas da arte brasileira.
 +
 +
O local escolhido para o certame foi o segundo andar do edifício daquela Escola, onde, além de haver mais luz, há espaço suficiente para a exposição de todos os trabalhos, sem que se torne necessário colocá-los uns sobre os outros.
 +
 +
A comissão diretora da exposição, composta dos Srs. Rodolpho Amoedo, Benno Treiller e Raul Pederneiras, ontem, por ocasião do “vernissage”, proporcionou aos visitantes momentos de satisfação mostrando-lhes os trabalhos que no “salon” de 1920 hão se constituir a nota artística do ano.
 +
 +
'''OS ARTISTAS QUE CONCORREM À EXPOSIÇÃO'''
 +
 +
São os seguintes os artistas que este ano concorrem à exposição: [[A.Martins Ribeiro]], com um quadro “Visão interior”; [[A. Lopes de Almeida]], com duas telas “Beijos de Sol” e “Vegetação”; Almeida Junior <nowiki>[</nowiki>[[Luiz Fernandes de Almeida Júnior]]<nowiki>]</nowiki>, com um grande quadro - “Primeiro Pecado” e outro “Estudo do Sol”; [[Americo Giusti]], com o quadro “Estudo de cabeça”; [[Rodolpho Amoedo]], [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:A_Noite_1920.08.11_ra.jpg “Retrato de Mlle. XXX”] e “Chá das cinco”; [[André Vento]], “Cleopatra”; Antonio Esposito, “Raio de Sol”; [[Antonio G. Bento]], “Cais do Porto”, “ Praia de S. Cristovão” e “Dia de Sol”; [[Argemiro Cunha]], “Retrato” e [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_acunha.JPG “Caminho do Porto”]; [[B. Pinto]], “Caminho da Gávea”, paisagem: [[João Baptista da Costa]], [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:O_Jornal_1920.08.14_img.jpg  “Tarde Calma”], “Últimos raios de Sol”; [[Bécho Guttmann]] [sic], “Alguns amigos”; [[Bracet Augusto]], [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:O_Jornal_1920.08.17_ab.jpg “Ânfora”] e “Escolha Difícil”; [[Pedro Bueno]] [sic], “Outono”, “Manhã de Sol” e “Manhã de inverno”; D. [[Cecil Clark Davis]], [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_ccdavis.JPG “Senhora Stewart”] e “Condessa Mande de Provanna”; [[Cesare Colossuono]] “Velho artista” e “Estudando a lição”; Chambelland <nowiki>[</nowiki>[[Rodolpho Chambelland]]<nowiki>]</nowiki>, retratos do Dr. A. P. e do [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_rc.JPG O. M.] e “Sol da tarde”; [[Gaspar Coelho Magalhães]], “Cabeça de Carneiro”, “Tomo”; [[Carlos de Serviz]] [sic], “Estudos de frutos”, “Depois da tempestade” e retrato do Sr. Dr. Alfredo Souza; [[A. Delphino]], “Minha Mãe”; [[Domeneck]], dois estudos de pastel; [[João Dutra]], “Bairro de S. João”, “Poesia da roça”, “Manhã no Piracicaba”; [[Levino Fanzeres]], “Agonia da tarde”, “Ipé florido”, “Ave Maria” e “Efeito de Sol”; [[Fernandes Machado]], retrato, “Fomenti”, “Rocha do Arpoador” e “Nuvens da tarde”: [[F. Caccleli]] [sic], “Crepúsculo matutino”; [[Georgina de Albuquerque]], “Manhã de Sol”, “Meiguice”, “Fantasia”, “Faceira”, [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_ga2.JPG “Chagrin d’amour”]; [[H. Witte]], “Rua Westphalia”; [[Hermogenes Marques]], “Patrulha”, “As despedidas”, [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_hermogenes.JPG “Reconhecimento”]; [[Irene França]], “Estudo interrompido” e “Desanimo”; [[J. Rocha Ferreira]], retrato de M. Santiago; [[John Graz]], “Igreja de Ronda”, “Paisagem de Ronda”; [[Julia F. Pinto]], “Zigane”; [[Laudelino de Aguiar]], “Cebolas”; [[Latour]], “Dia de audiência”; [[Lucilio de Albuquerque]], “A jangada”, dois retratos, “A igrejinha” e um recanto do saco de S. Francisco; [[Lopes de Leão]], “San Gemignano delle belle torri”; [[L. Kattenback]], “Um retrato”; [[Manna (F.)]], “Ócio de estudante”, “Recreio matinal”, “Pescadores de águas turvas”, “Recanto iluminado”, [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_fmanna.JPG “Tarde de sol”]; [[M. d’Assumpção Santiago]], “Auto-retrato” e “Rua de S. José”; [[M. Faria]], “Paisagem”; [[Mario Tullio]], um retrato e duas paisagens; [[Maria E. Frontin Werneck]], “Interrogação”; [[M. H. Lisboa]], “Marinha”, “Cabeça”; [[Navarro da Costa]], “De minha janela”, [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_mnc.JPG “Barcos do Rio Leça”], “Luz tropical”; [[Otto Banguer]] [sic], “Paisagem da Gávea”, “Catedral de Aschaffenburg”, “Antigo Conselho Municipal”, “A tarde” e “Meu filho”; [[Oswaldo (Carlos)]], [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_jtc.JPG “Jesus entre os doutores”]; [[Petit (Augusto)]], “Primavera”; [[Paulo Fonseca]] [sic], “Bico do Papagaio”, “Um paisagista”, “Paisagem”; Parreiras <nowiki>[</nowiki>[[Edgard Parreiras]]<nowiki>]</nowiki> [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_eparreiras.JPG “Manhã de sol”]; Porciúncula, “Último beijo”; [[Regina Veiga]], retrato, “Depois da posse”, “O pássaro morto”, “Reis Junior”, um retrato; [[Seelinger (Helios)]] [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_hs.JPG “Por mares nunca dantes navegados”], “Nossa esquadra na guerra” e mais seis quadros; [[Solange Frontin Hess]], retrato: [[Timótheo (A.)]] “Misteriosa”, “Efeito do sol” e outros; [[Timótheo (João)]] “Ilha Boa Viagem” [http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:IB_1920.09_jtc.JPG “Auscultando”]; [[Visconti]], “Samothrace”, “A Família”, “Cura de sol”; [[Zina Sita]], “Rosa”.
 +
 +
'''OS TRABALHOS DE ESCULTURA '''
 +
 +
Na escultura apresentaram trabalhos os artistas Antonio de Matos [sic] <nowiki>[</nowiki>[[Antonino Mattos]]<nowiki>]</nowiki>, [[Casemiro Corrêa]], [[Umberto Carino]] [sic], [[Flor Heinzelmann]], [[Francisco de Andrade]], [[Margarida Lopes de Almeida]], [[Magalhães Corrêa]], [[Martins Ribeiro]], [[Laurindo Ramos]], [[Leão Velloso]], [[Maria Meyer]], [[Pasqual Fosca]] e [[Vicente Laroca]].
 +
 +
Sobre a arquitetura apresentaram trabalhos: [[Victor Duburgos]] [sic], [[Francisco Santos]] e [[José dos Santos]] e sobre gravura-litografia, [[Lopes de Leão]] e [[Otto Reim]].
 +
 +
Muitos desses trabalhos impressionam logo à primeira vista pela riqueza de colorido e efeito de luz.
 +
 +
Um dos grandes quadros que estão expostos é sem dúvida o trabalho do Sr. Almeida Junior, “Primeiro Pecado”. O seu autor deu-lhe a seguinte descrição:
 +
 +
“Sentados numa pedra, sob a árvore do Bem e do Mal, estão Adão e Eva. Lindo é o dia, e o sol, declinando mansamente por trás da montanha violácea, que se aleia ao fundo, marca de ouro as silhuetas das árvores. Mais além outra montanha, e mais outra esbatendo-se no mais puro azul.
 +
 +
O céu de um azul esmeralda, cortado de nuvens douradas, termina, lá no horizonte, num róseo-carne.
 +
 +
À direita, na verde campina, passam quatro carneiros, dos quais um vai a beber da água, que corre no baixio, e outro, como que interroga o horizonte.
 +
 +
À esquerda, no tronco da árvore maldita, vê-se a serpente que após haver ofertado a Eva o fruto do pecado, se contrai sobre si mesma. Eva, então, cheia de graça no gesto belo, oferece por sua vez a Adão o pomo fatídico. Adão entre a obediência a Deus e o amor sacrossanto a Eva, deixa que sua alma se evole às regiões da indecisão.”
 +
 +
Esse trabalho, apesar de algumas falhas, é bom.
 +
 +
Existem ainda muitos outros trabalhos dignos de ser apreciados e que vão constituir o grande sucesso do atual “salon”, elevando e dignificando a arte brasileira.
 +
 +
O ato inaugural da exposição realiza-se, às 3 ½ da tarde, e não as 2 como fora noticiado, em virtude do Sr. Presidente da República não poder comparecer aquela hora.
 +
 +
Como nos anos anteriores, a exposição estará aberta à noite das 7 às 10.
 +
----
----
-
'''Imagens'''
+
'''Imagem'''
''[http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:Gazeta_de_Noticias_1920.08.12_img.jpg Ao alto: um grupo de expositores e de famílias que compareceram ao “vernissage”. Em baixo: alguns quadros exibidos]''
''[http://www.dezenovevinte.net/egba/index.php?title=Imagem:Gazeta_de_Noticias_1920.08.12_img.jpg Ao alto: um grupo de expositores e de famílias que compareceram ao “vernissage”. Em baixo: alguns quadros exibidos]''

Revisão atual

Inaugura-se hoje, oficialmente, a vigésima sétima exposição geral, organizada pelo Conselho Superior de Belas Artes.

Precedendo o ato inaugural que se revestirá da solenidade dos anos anteriores, realizou-se ontem, às 2 horas da tarde, o “vernissage” daquele certame artístico.

O salão de exposição da Escola de Belas Artes apresentava um aspecto solene, sendo inúmeras as pessoas que assistiram aos trabalhos preliminares para a abertura do “salon”.

Na atual exposição figuram trabalhos de grande valor artístico e nela tomam parte as figuras mais representativas da arte brasileira.

O local escolhido para o certame foi o segundo andar do edifício daquela Escola, onde, além de haver mais luz, há espaço suficiente para a exposição de todos os trabalhos, sem que se torne necessário colocá-los uns sobre os outros.

A comissão diretora da exposição, composta dos Srs. Rodolpho Amoedo, Benno Treiller e Raul Pederneiras, ontem, por ocasião do “vernissage”, proporcionou aos visitantes momentos de satisfação mostrando-lhes os trabalhos que no “salon” de 1920 hão se constituir a nota artística do ano.

OS ARTISTAS QUE CONCORREM À EXPOSIÇÃO

São os seguintes os artistas que este ano concorrem à exposição: A.Martins Ribeiro, com um quadro “Visão interior”; A. Lopes de Almeida, com duas telas “Beijos de Sol” e “Vegetação”; Almeida Junior [Luiz Fernandes de Almeida Júnior], com um grande quadro - “Primeiro Pecado” e outro “Estudo do Sol”; Americo Giusti, com o quadro “Estudo de cabeça”; Rodolpho Amoedo, “Retrato de Mlle. XXX” e “Chá das cinco”; André Vento, “Cleopatra”; Antonio Esposito, “Raio de Sol”; Antonio G. Bento, “Cais do Porto”, “ Praia de S. Cristovão” e “Dia de Sol”; Argemiro Cunha, “Retrato” e “Caminho do Porto”; B. Pinto, “Caminho da Gávea”, paisagem: João Baptista da Costa, “Tarde Calma”, “Últimos raios de Sol”; Bécho Guttmann [sic], “Alguns amigos”; Bracet Augusto, “Ânfora” e “Escolha Difícil”; Pedro Bueno [sic], “Outono”, “Manhã de Sol” e “Manhã de inverno”; D. Cecil Clark Davis, “Senhora Stewart” e “Condessa Mande de Provanna”; Cesare Colossuono “Velho artista” e “Estudando a lição”; Chambelland [Rodolpho Chambelland], retratos do Dr. A. P. e do O. M. e “Sol da tarde”; Gaspar Coelho Magalhães, “Cabeça de Carneiro”, “Tomo”; Carlos de Serviz [sic], “Estudos de frutos”, “Depois da tempestade” e retrato do Sr. Dr. Alfredo Souza; A. Delphino, “Minha Mãe”; Domeneck, dois estudos de pastel; João Dutra, “Bairro de S. João”, “Poesia da roça”, “Manhã no Piracicaba”; Levino Fanzeres, “Agonia da tarde”, “Ipé florido”, “Ave Maria” e “Efeito de Sol”; Fernandes Machado, retrato, “Fomenti”, “Rocha do Arpoador” e “Nuvens da tarde”: F. Caccleli [sic], “Crepúsculo matutino”; Georgina de Albuquerque, “Manhã de Sol”, “Meiguice”, “Fantasia”, “Faceira”, “Chagrin d’amour”; H. Witte, “Rua Westphalia”; Hermogenes Marques, “Patrulha”, “As despedidas”, “Reconhecimento”; Irene França, “Estudo interrompido” e “Desanimo”; J. Rocha Ferreira, retrato de M. Santiago; John Graz, “Igreja de Ronda”, “Paisagem de Ronda”; Julia F. Pinto, “Zigane”; Laudelino de Aguiar, “Cebolas”; Latour, “Dia de audiência”; Lucilio de Albuquerque, “A jangada”, dois retratos, “A igrejinha” e um recanto do saco de S. Francisco; Lopes de Leão, “San Gemignano delle belle torri”; L. Kattenback, “Um retrato”; Manna (F.), “Ócio de estudante”, “Recreio matinal”, “Pescadores de águas turvas”, “Recanto iluminado”, “Tarde de sol”; M. d’Assumpção Santiago, “Auto-retrato” e “Rua de S. José”; M. Faria, “Paisagem”; Mario Tullio, um retrato e duas paisagens; Maria E. Frontin Werneck, “Interrogação”; M. H. Lisboa, “Marinha”, “Cabeça”; Navarro da Costa, “De minha janela”, “Barcos do Rio Leça”, “Luz tropical”; Otto Banguer [sic], “Paisagem da Gávea”, “Catedral de Aschaffenburg”, “Antigo Conselho Municipal”, “A tarde” e “Meu filho”; Oswaldo (Carlos), “Jesus entre os doutores”; Petit (Augusto), “Primavera”; Paulo Fonseca [sic], “Bico do Papagaio”, “Um paisagista”, “Paisagem”; Parreiras [Edgard Parreiras] “Manhã de sol”; Porciúncula, “Último beijo”; Regina Veiga, retrato, “Depois da posse”, “O pássaro morto”, “Reis Junior”, um retrato; Seelinger (Helios) “Por mares nunca dantes navegados”, “Nossa esquadra na guerra” e mais seis quadros; Solange Frontin Hess, retrato: Timótheo (A.) “Misteriosa”, “Efeito do sol” e outros; Timótheo (João) “Ilha Boa Viagem” “Auscultando”; Visconti, “Samothrace”, “A Família”, “Cura de sol”; Zina Sita, “Rosa”.

OS TRABALHOS DE ESCULTURA

Na escultura apresentaram trabalhos os artistas Antonio de Matos [sic] [Antonino Mattos], Casemiro Corrêa, Umberto Carino [sic], Flor Heinzelmann, Francisco de Andrade, Margarida Lopes de Almeida, Magalhães Corrêa, Martins Ribeiro, Laurindo Ramos, Leão Velloso, Maria Meyer, Pasqual Fosca e Vicente Laroca.

Sobre a arquitetura apresentaram trabalhos: Victor Duburgos [sic], Francisco Santos e José dos Santos e sobre gravura-litografia, Lopes de Leão e Otto Reim.

Muitos desses trabalhos impressionam logo à primeira vista pela riqueza de colorido e efeito de luz.

Um dos grandes quadros que estão expostos é sem dúvida o trabalho do Sr. Almeida Junior, “Primeiro Pecado”. O seu autor deu-lhe a seguinte descrição:

“Sentados numa pedra, sob a árvore do Bem e do Mal, estão Adão e Eva. Lindo é o dia, e o sol, declinando mansamente por trás da montanha violácea, que se aleia ao fundo, marca de ouro as silhuetas das árvores. Mais além outra montanha, e mais outra esbatendo-se no mais puro azul.

O céu de um azul esmeralda, cortado de nuvens douradas, termina, lá no horizonte, num róseo-carne.

À direita, na verde campina, passam quatro carneiros, dos quais um vai a beber da água, que corre no baixio, e outro, como que interroga o horizonte.

À esquerda, no tronco da árvore maldita, vê-se a serpente que após haver ofertado a Eva o fruto do pecado, se contrai sobre si mesma. Eva, então, cheia de graça no gesto belo, oferece por sua vez a Adão o pomo fatídico. Adão entre a obediência a Deus e o amor sacrossanto a Eva, deixa que sua alma se evole às regiões da indecisão.”

Esse trabalho, apesar de algumas falhas, é bom.

Existem ainda muitos outros trabalhos dignos de ser apreciados e que vão constituir o grande sucesso do atual “salon”, elevando e dignificando a arte brasileira.

O ato inaugural da exposição realiza-se, às 3 ½ da tarde, e não as 2 como fora noticiado, em virtude do Sr. Presidente da República não poder comparecer aquela hora.

Como nos anos anteriores, a exposição estará aberta à noite das 7 às 10.


Imagem

Ao alto: um grupo de expositores e de famílias que compareceram ao “vernissage”. Em baixo: alguns quadros exibidos


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Andrea Garcia Dias da Cruz

O “SALON” DE 1920 - Inaugura-se hoje a exposição de belas artes - OS TRABALHOS EXPOSTOS. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 12 ago. 1920, p.3.

Ferramentas pessoais
sites relacionados