. O "SALON" DE 1908. A Noticia, Rio de Janeiro, 3-4 set. 1908, p. 1. - Egba

O "SALON" DE 1908. A Noticia, Rio de Janeiro, 3-4 set. 1908, p. 1.

De Egba

Não é das mais lisonjeiras, infelizmente, a impressão que deixa ao visitante a exposição de pintura aberta anteontem. É sabido que o Sr. Dr. Sampaio Corrêa, chamando os nossos jovens artistas a trabalhar nos pavilhões da Exposição, de certo modo os colocou em dificuldade de trabalharem para o “Salon” no que aliás não há que censurá-lo pois essa circunstância não deveria de modo algum influir para que a Exposição Nacional ficasse privada do concurso das belas artes brasileira, que até hoje ali não tem outra representação. Mas a verdade é que os jovens pintores tiveram este ano menos tempo para cuidar de sua exposição anual. Entretanto, não quiseram deixar de concorrer e por sua vez o júri de admissão ao que parece, não quis deixar de fazer uma exposição numerosa. A essas duas razões se deve, a nosso ver, a pobreza artística do Salon deste ano. Foi um erro reduzir tal exposição em semelhantes circunstâncias? Não foi. Os nosso Salons em geral despertam tão pouco entusiasmo no público, que seria perigoso interrompê-los ainda que por um ano unicamente. Demais nem tudo ali é mau ou mesquinho. Compreende-se bem que os pintores de real merecimento, os alunos de valor que a Escola tem inegavelmente, não sofreram um eclipse no seu talento, para caírem redondamente dos progressos alcançados em longos anos de estudo. Visconti, entre outros, tem bons trabalhos, e dos novos Timotheo [João Timotheo da Costa] apresenta um quadro, o único que expõe, que causou a mais lisonjeira impressão.

Em regra os nossos pintores não primam por uma grande força de concepção. Alunos ainda ou apenas saídos da escola sofrem geralmente o influxo das formas acadêmicas, das concepções dogmáticas, e é necessário que o tempo os liberte dessas maneiras imutáveis e intangíveis. O quadro de Timotheo, que se intitula O sonho, já mostra essa liberdade e, mais que essa liberdade, um poderoso surto de imaginação e um forte sintoma de originalidade.

A posição da figura, uma mulher deitada, em escorço, é uma das posições mais difíceis para a perspectiva e apresenta precalços que não vence qualquer. Timotheo os venceu com grande brilho e conseguiu apresentar um trabalho igualmente admirável pela concepção e pela execução.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

O "SALON" DE 1908. A Noticia, Rio de Janeiro, 3-4 set. 1908, p. 1.

Ferramentas pessoais
sites relacionados