. NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 14 out. 1901, p.2. - Egba

NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 14 out. 1901, p.2.

De Egba

Edição feita às 13h46min de 15 de Fevereiro de 2011 por Egba (Discussão | contribs)
(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Encerra-se amanhã a Exposição Geral de Belas Artes do corrente ano.

Conforme já dissemos anteriormente a exposição deste ano, apesar de não possuir trabalho nenhum que por suas excepcionais qualidades marcasse uma época, e da abstenção de grande número de artistas de valor, como Decio Villares, Daniel Bèrard, Belmiro de Almeida, João Baptista da Costa, Elysêo Visconti, Teixeira da Rocha, etc., foi uma das melhoras a que […] assistido nestes últimos anos pela sua homogeneidade e elevado nível.

Quer pelos trabalhos da seção de pintura quer pelas duas [sic] seções de escultura, gravura e arquitetura, merecerá ela ser visitada pelo nosso público, que infelizmente ali não compareceu com o interesse à concorrência que seria de esperar da população que se supõe culta e civilizada, de uma capital como a nossa.

Pelos quadros adquiridos, cuja enumeração daremos amanhã, ver-se-há também que a parte dos colecionadores foi muito pequena, muito pouco animador o estímulo real dado aos artistas.

Por parte do Governo, a mais especulativa das animações: uma visita rápida do Chefe de Estado e do Ministro do Interior e a distribuição de medalhas que nunca são entregues. A pequena verba para aquisição de trabalhos […] outrora tinha a escola há muito que desapareceu do seu orçamento.

Em tais circunstâncias, é, pois, de admirar e de louvar que tivessem os nossos artistas apresentado uma tão interessante reunião de trabalhos, e é de lastimar que a indiferença geral não soubesse lhes dar o reconhecimento a que tinham direito os seus esforços.

É de esperar que, com a remoção da escola para o novo edifício projetado em lugar menos escuro e facilmente acessível, sejam as futuras exposições mais concorridas, com o que quem mais lucrará será o público.


Digitalização de Arthur Valle

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 14 out. 1901, p.2.

Ferramentas pessoais
sites relacionados