. NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 10 set. 1895, p.3. - Egba

NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 10 set. 1895, p.3.

De Egba

O Sr. Belmiro de Almeida expõe apenas oito quadros, mas é na nossa opinião o artista que tem a nota mais pessoal da exposição. Nos seus trabalhos notam-se: frescura de impressão, luz suave e clara, boas qualidades de desenho. Vê-se que ele tem amor e entusiasmo pela sua arte; que procura emocionar-se e comover de igual modo o observador com os assuntos que pinta. Já é um artista que tem lugar marcado entre os melhores e promete ainda progredir muito.

Chama logo a atenção de quem entra o seu grande quadro alegórico Aurora de Quinze de Novembro, enorme peça decorativa representando a República simbolizada em uma bonita mulher vestida de branco e empunhando uma bandeira, em torno da qual volitam em espiral diversos anjinhos personificando as virtudes que devem ser inerentes ao regime republicano. Embora não isento de defeitos, é trabalho de concepção feliz; de boa composição e arranjo, com a verdadeira entoação da pintura decorativa. Existe entre as figuras do primeiro plano e as dos outros certa desproporção que não prejudica o efeito geral da composição, que é bom. Poder-se-ia notar também alguns senões nos detalhes, que são de somenos importância e que desaparecem perante a natureza do quadro, que é a primeira tentativa de pintura decorativa deste gênero feita entre nós e digno de ocupar posição condigna em algum importante edifício público.

Dos seus pequenos quadros, o que mais depressa impressiona o visitante é o de n. 51 - Lieta, costume feito à luz do gás, como diz o catálogo; é realmente feito de maneira cintilante, muito gracioso de assunto e a cabeça modelada com solidez; as suas paisagens (ns. 46, 47 e 48) são bastante individuais, feitas em uma gema clara, em que foram bem apanhadas expressões momentâneas da natureza.

O quadro A cega de Nami, propriedade do Sr. Domicio da Gama, é interessante e feito com arte e sentimento, e a pequena tabuinha Ciociarello é delicada de fatura.

Expõe também um retrato, que se vê que foi pintado com rapidez, mas que tem caráter.

-

São dignos de ser cuidadosamente examinados e admirados os trabalhos de gravura de medalhas e pedras preciosas, expostos pelo Sr. Augusto Girardet, professor da Escola.

Além da medalha em bronze, comemorativa da inauguração da estátua do general Osório e que é em admirável espécime desse gênero de trabalhos, pelo bem acabado com que está feito, notam-se: uma figura da “República”, gravado em aço, e três trabalhos em ágata, finamente esculpidos, e um belo trabalho de escultura em uma concha, os retratos do Sr. Rodolpho Amoêdo e de sua senhora, em perfis paralelos, de grande semelhança e de muita finura de lavor.

O Sr. Girardet é incontestavelmente um artista distinto e trabalhador e que, consta-nos, já tem conseguido obter resultados lisonjeiros com os alunos que frequentam a sua aula e que se iniciam no estudo de um ramo de arte relativamente pouco conhecido até agora entre nós.

-

O Sr. Barão de Sampaio Vianna adquiriu o quadro “Peru”, do Sr. Valle de Souza Pinto, que faz parte da Exposição.


Digitalização de Arthur Valle

Transcrição Vinícius Moraes de Aguiar

NOTAS SOBRE ARTE. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 10 set. 1895, p.3.

Ferramentas pessoais
sites relacionados