. LEONARDO DA VINCI. IMPRESSÕES DO "SALÃO". A Noticia, Rio de Janeiro, 13-14 out. 1904, p. 2. - Egba

LEONARDO DA VINCI. IMPRESSÕES DO "SALÃO". A Noticia, Rio de Janeiro, 13-14 out. 1904, p. 2.

De Egba

A musa alegre da ironia leve e inofensiva, como uma borboleta branca por entre o pó da Avenida, tem andado por esta coluna a fazer em prosa ligeira o comentário da atual exposição oficial de pintura. Honra lhe seja feita, não cometeu uma injustiça sequer e nem um momento se vangloriou de entendida. Falou a rir de coisas que viu a rir, mas com esse riso que contenta as almas e a ninguém fere. Falou da antiguidade do Sr. Petit, do tamanho microscópico do Sr. Araujo Fróes, dos verdes de abacate do Sr. Machado, do diletantismo elegante de três ou quatro expositores, dos modelos imutáveis do Sr. Agostini, da invulnerabilidade artística do Sr. Henrique Bernardelli com uma leveza, uma volubilidade que não deve ter deixado rancores em ninguém.

Para o fazer valeu-se do prosaísmo da frase corrente, que é a linguagem chã de Mr. Jourdain, deixando a solenidade do verso que lhe tolheria a liberdade de rir e emprestaria aos seus juízos uma autoridade que ela absolutamente não pretendia aparentar. Encerrado o “Salão” ninguém mais se lembrará da pobre musa que agora tem de ir respigar outros assuntos em terreno mais árido e menos simpático. E ninguém terá ficado grato à musa pela alegria que trouxe nestas leves frases de um jornal; em compensação também ninguém lhe ficará querendo mal. Os artistas continuarão a pintar os seus quadros com o mesmo amor e os mesmos carinhos. O Sr. Agostini fará mais leões, o Sr. Petit mais retratos, o Sr. Araujo Fróes mais aterros do Russell com o que contribuirá brilhantemente para a avenida Beira-Mar; o Sr. Honorio Esteves voltará a Minas para pintar mais camponesas, o Sr. Henrique Bernardelli tornará a pintar o Sr. Arthur Napoleão, os Srs. Cunha Vasco [Anna da Cunha Vasco e Maria da Cunha Vasco] voltarão à Copacabana, ao Leme e ao Palatinado, o Sr. Chambelland [Rodolpho Chambelland] fará outro teatro em chamas para a aflição do nosso corpo de bombeiros. Enquanto isso a musa contertar-se-á de ter amado os seus artistas sem lhe ter comprado um quadro, de ter rido com esses doces boêmios durante um mês esse riso sadio e leve que não deixa vincos no rosto nem nuvens no céu e canta como as cigarras ou os sabiás, conforme é inverno ou verão. Não pôde a musa falar de todos e esse é o seu maior pesar. Muitos são os que ficam, não esquecidos, mas não referidos. Faltou tempo e faltou espaço, duas coisas tão necessárias como o pão. Agora, nesta derradeira hora da exposição, à musa resta apenas tempo para falar de um doce quadro, essa encantadora Porangaba, do Sr. João Macedo. O jovem é do Ceará e por isso não nos surpreende o seu talento. A terra da luz só tem um defeito - as secas - e esse ao que parece insanável. Mas no mais é perfeitamente farta. Abundaram ali as carnaúbas, os poetas, as belezas, as jangadas, os políticos e os jornalistas. O Sr. João Macedo era, pois, um talento que já se esperava da terra do Sr. comendador Accioly.

Também o assunto da Porangaba era já tido como certo, porque sendo cearense o pintor, cearense havia de ser o tema do quadro. Tudo perfeitamente cearense para provar a solidariedade da raça. A Porangaba é realmente um quadro encantador; há nele a vibração de uma alma verdadeiramente artística que logo transmite a sua emoção a quem o contempla. À parte, quaisquer defeitos de técnica ou de execução que a impressão geral não permite esmiuçar, a Porangaba promete um artista de muito futuro, principalmente se não se perder nas paisagens, nos retratos e noutras obras semelhantes. O assunto é talvez atrasado e restrito. Talvez só o Ceará compreenda profundamente e de conhecimento próprio aquele drama íntimo que aflige a formosa e desditosa índia. O essencial, porém, é que transpareça do quadro uma bela organização artística e a promessa de um talento que se não perderá. Está encerrado o “Salão”. - Leonardo da Vinci.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

LEONARDO DA VINCI. IMPRESSÕES DO "SALÃO". A Noticia, Rio de Janeiro, 13-14 out. 1904, p. 2.

Ferramentas pessoais
sites relacionados