. EXPOSIÇÃO GERAL DE BELAS ARTES. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 25 out. 1894, p.1. - Egba

EXPOSIÇÃO GERAL DE BELAS ARTES. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 25 out. 1894, p.1.

De Egba

João Baptista da Costa revelou neste ano notável progresso sobre os trabalhos que no ano passado a Escola de Belas Artes expôs.

Tem uma tendência especial pela paisagem, sabe reproduzir na tela os caracteres mais comuns da nossa natureza e apanha, às vezes, com muita felicidade bonitos efeitos de luz.

A Lagoa Rodrigo de Freitas e o Lago do Jardim Botânico dão prova do que de melhor possui como colorista e não lhe falta aquela frescura de tintas que é a medida do talento de pintor e que pode deixar prever o que esse moço inteligente e trabalhador será capaz de produzir quando tiver conhecido os melhores meios artísticos modernos.

Agrada menos na figura; é questão de método no estudar e no idealizar a realidade.

Ainda assim se o prêmio de viagem, estabelecido pelo regulamento, fosse pela sabedoria do júri destinado a esse artista, não seria talvez mal empregado.

- O Sr. Alexandrino Borges é um digno discípulo do ilustre Almeida Junior.

A Cozinha da roça é um estudo consciencioso, sem pretensões e sem preocupações de efeitos ou de linhas.

A Cadeira de arame está excelentemente pintada; as laranjas descascadas, as inteiras, as cestas são bem expressas, todo o conjunto tem um caráter de homogeneidade que indica a feliz aptidão do artista na observação e reprodução dos caracteres predominantes de um meio.

Também nos outros estudos de frutas mostra o mesmo gosto, o mesmo cuidado e a mesma palheta.

- O Sr. Rodrigo Soares, nascido no Porto e hoje morador em S. Paulo, figura na exposição com dois retratos.

Um é o do Sr. José Maria Lisboa, proprietário do Diário Popular um dos tipos mais conhecidos de S. Paulo, condição que tem feito muito reclame ao retratista.

O outro pertence ao importante negociante Sr. Alberto da Silva e Souza e está, pelo que nos dizem, muito parecido.

Esta de retratos é uma crítica difícil: os que encomendam a reprodução da própria efígie não se importam com a arte tanto quanto com a semelhança.

Assim o crítico tem pouco a acrescentar depois de ter feito notar a qualidade mais necessária de um retrato. Mas o Sr. Rodrigo Soares possui também boas qualidades de palheta e de gosto, que podem compensar algumas faltas que se apresentam nos seus trabalhos.

- Madruga Filho, um dos moços brasileiros que mais gostam da paisagem, figura com cinco quadros medíocres, em que se mostra preocupado com o colorido e muito superficial; mas promete ir adiante, e a viagem que empreendeu, há pouco tempo à Europa, é uma prova cabal de que tem muita boa vontade e de que trabalhará para se tornar notável nessa arte, em que como o paraíso bíblico multi sunt vocati pauci vero electi.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Bárbara Kushidonti

EXPOSIÇÃO GERAL DE BELAS ARTES. Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, 25 out. 1894, p.1.

Ferramentas pessoais
sites relacionados