. BELAS ARTES. O salão de 1922. O Jornal, Rio de Janeiro, 22 nov. 1922, p. 3. - Egba

BELAS ARTES. O salão de 1922. O Jornal, Rio de Janeiro, 22 nov. 1922, p. 3.

De Egba

NOTAS E IMPRESSÕES

Prosseguindo no registro de impressões sobre o salão deste ano, diremos que esperávamos uma contribuição mais forte por parte do pintor Eliseu Visconti, o artista consagrado do “foyer” do Municipal, o autor de tantas obras primas que enriquecem as pinacotecas dos nossos amadores o colecionadores. Não é que faltem a essa contribuição as qualidades de uma técnica perfeita. marcando a individualidade do artista em maneira toda sua. Os seus desenhos com estudos de nu e as suas aquarelas são notas muito graciosas, mas faltou, em meio de tudo aquilo, uma tela de mais fôlego como ele as sabe e pode fazer. O tríptico reproduzindo cenas do lar pareceu-nos algo pueril.

Numa tela de grandes dimensões - “Primevos” - o pintor Antonio Parreiras apresenta dois selvícolas no seio da mata. A anatomia dessas figuras é verdadeiramente aberrante na sua falta de proporcionalidade.

Quanta verdade e quanta poesia encontra o olhar no “Rancho solitário”, de Jorge de Mendonça! É um artista que se vem aprimorando de maneira muito acentuada. Essa tela é uma página viva do nosso interior. A velha porteira escancarada e as ruínas do rancho que o jeca habita, deixam no espirito uma impressão de abandono. A natureza em torno é grandiosa e um sol dourado ilumina, ao fundo, os cumes dos montes.

Oswaldo Teixeira é um novo de grande talento. O seu quadro a “Avó” tem ideia e palpita na sua vívida expressão. A embevecida ternura com que a velha olha para a netinha adormecida no seu regaço e a atitude da pequena ao lado são paginas de psicologia muito bem observadas. Trabalhando com a persistência e a honestidade mantida nos seus estudos, o jovem artista, que já é uma revelação, será, dentro em breve, uma vitoriosa afirmativa do nosso patrimônio artístico.

A SOCIEDADE BRASILEIRA DE BELAS ARTES ADQUIRIU UMA TELA DE BAPTISTA DA COSTA

Uma das telas expostas pelo professor Baptista da Costa no salão deste ano - “Dia de ressaca em Copacabana” - foi adquirida pela Sociedade Brasileira de Belas Artes, para sua já valiosa coleção.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Arthur Valle

BELAS ARTES. O salão de 1922. O Jornal, Rio de Janeiro, 22 nov. 1922, p. 3.

Ferramentas pessoais
sites relacionados