. BELAS-ARTES. Os prêmios da exposição geral deste ano. O Jornal, Rio de Janeiro, 27 ago. 1921, p. 3. - Egba

BELAS-ARTES. Os prêmios da exposição geral deste ano. O Jornal, Rio de Janeiro, 27 ago. 1921, p. 3.

De Egba

As despedidas do ministro

Sob a presidência do sr. dr. Alfredo Pinto, ministro do Interior, realizou-se ontem, no edifício da Escola Nacional de Belas Artes, a reunião do Conselho Superior de Belas Artes, para o fim de tomar conhecimento dos pareceres dos júris das diversas seções do atual salão de Belas Artes.

Pelo mesmo Conselho foram aprovados as seguintes premiações, propostas pelos referidos júris.

Seção de Pintura - Prêmio de viagem, a Guttmann Bicho; grande medalha de ouro, a Belmiro de Almeida; grande medalha de prata, a Angelo Cantú, Levino Fanzeres e Jorge de Mendonça.

Pequena medalha de prata, a Marques Junior.

Medalha de bronze, Gastão Forment, Irene França e Oswaldo Teixeira.

Menção honrosa de primeiro grau, Manoel Constantino Ribeiro e Joaquim da Rocha Ferreira.

Menção honrosa de segundo grau, Adelia Saldanha, Gino Bruno Francoso, Manoel Bas Domeneck, José Maria dos Reis Junior, Tomaz Reynolds e Armando Vianna.

Prêmios em dinheiro: 1:000$, a Francisco Manna e Gaspar Magalhães; 500$, a Raul Deveza e Paula Fonseca; 250$, a Euclydes Fonseca e Luiz Kattenback.

Prêmio Galeria Jorge (500$000), a Almeida Junior [Luiz Fernandes de Almeida Júnior].

Seção de escultura, menção honrosa de segundo grau, a d. Maria de Assis Mattos.

Prêmio em dinheiro, 1:000$, a Antonio [sic] Mattos [Antonino Mattos], 250$, a Paulo Mazuchelli.

Seção de gravura - Prêmio em dinheiro: 500$, a Arlindo Bastos.

Seção de arquitetura - Pequena medalha de ouro, a Francisco dos Santos.

Menção honrosa de primeiro grau, a A. G. Moya.

Findo o objeto para a qual fora convocada a reunião do Conselho, o sr. ministro Alfredo Pinto usou da palavra e apresentou as suas despedidas.

Teve palavras de louvor para o atual diretor da Escola, professor João Baptista da Costa, pela sua sábia administração na Escola de Belas Artes; disse que durante o tempo em que dirigiu a pasta da Justiça, sempre procurou auxiliar o progresso artístico do país. Como brasileiro, continuaria, a assim proceder.

Despedia-se com saudades de todos os membros do Conselho Superior, onde sempre encontrou a maior boa vontade, na administração artística do Brasil.

Usou em seguida da palavra, o diretor da Escola, que disse o seguinte:

“Permita v. ex. que nessa sessão em que nos faz as suas despedidas, para ir assumir o honroso cargo de ministro do Supremo Tribunal, que lhe apresente em nome deste Conselho, no da Escola Nacional de Belas Artes e ainda em nome dos artistas brasileiros, com as nossas felicitações pela honrosa distinção que vem de receber do benemérito presidente da República, o nosso grande e profundo reconhecimento pelos benefícios que em tão curto tempo na administração da pasta da Justiça, prestou v. ex. a essa Escola e à arte brasileira em geral.

As obras de melhoramentos e ampliação do atual edifício desta escola, o carinho que v. ex. sempre dispensou à arte brasileira e aos nossos artistas, por si só bastariam, para ter v. ex como benemérito desta casa.

Apresento, pois, a v. ex. as minhas homenagens pelos grandes serviços prestados à arte brasileira e a seus artistas.

Em seguida o sr. ministro encerrou a sessão, abraçando a cada um dos membros presentes que o acompanharam até a porta principal do edifício da Escola de Belas Artes.” [sic]

Ao. sr. ministro Alfredo Pinto, foi oferecido um belíssimo ramo de cravos.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Vinícius Moraes de Aguiar

BELAS-ARTES. Os prêmios da exposição geral deste ano. O Jornal, Rio de Janeiro, 27 ago. 1921, p. 3.

Ferramentas pessoais
sites relacionados