. A EXPOSIÇÃO. A Noticia, Rio de Janeiro, 1-2 set. 1899, p. 1. - Egba

A EXPOSIÇÃO. A Noticia, Rio de Janeiro, 1-2 set. 1899, p. 1.

De Egba

Inaugurou-se hoje, pouco depois do meio-dia, a exposição geral da Escola Nacional de Belas Artes, em presença do Sr. presidente da República e do Sr. ministro do interior.

À entrada do SS. EEx., uma banda militar executou, no saguão do edifício, o hino nacional; e o Sr. Rodolpho Amoedo, vice-diretor da escola, desceu de seu gabinete para receber os ilustres visitantes.

Acompanhado do Sr. Dr. Thomaz Cochrane, secretário da presidência, o Sr. Dr. Campos Salles ao lado do Sr. Dr. Epitacio Pessoa e seguido do Sr. Rodolpho Amoedo, professores da escola e representantes da imprensa, penetrou imediatamente na grande sala de exposição, cujas portas foram abertas de par em par.

O primeiro quadro que despertou a atenção do Sr. presidente da República foi O violeiro, de Almeida Junior. Essa tela esplêndida tem grandes dimensões e representa uma cena característica dos nossos costumes no interior. É o trecho de uma velha casa esburacada em que se destacam duas figuras do tamanho natural: - o violeiro, sentado sobre o peitoril da janela, viola ao peito, numa atitude indolente, descantando ao luar, e uma mulher, de pé, encostada à parede, pensativa, ouvindo a música do instrumento que chora…

Enquanto se deteve em frente ao quadro, ao Sr. Dr. Campos Salles revelou a sua admiração dizendo:

- É uma tela lindíssima! e tem para mim o valor inestimável de reproduzir uma cena dos nossos costumes.

Isso que aqui está é brasileiro e há de ficar guardando as nossas tradições de povo que ainda pão [sic] tem arte e literatura pronunciadamente características.

Outros quadros do mesmo autor agradaram imensamente a S. Ex.: A estrada, o Importuno e a Mendiga, tipo de uma mendiga popular em S. Paulo.

Ao ver a tela de Baptista da Costa a que, se não nos enganamos, o artista deu o título - Começo de outono, o Sr. Campos Salles manifestou recordações do trecho reproduzido no quadro.

O Sr. Dr. Epitacio Pessoa revelou viva admiração pela Estrada, de Almeida Junior, e pelo Importuno, do mesmo autor.

À hora em que deixamos a Escola de Belas Artes ainda ali se achavam S. S. EEx., muitos deputados, senadores, artistas, jornalista, etc.


Digitalização de Fundação Biblioteca Nacional Acessível em: http://memoria.bn.br/

Transcrição de Karina Perrú Santos Ferreira Simões

A EXPOSIÇÃO. A Noticia, Rio de Janeiro, 1-2 set. 1899, p. 1.

Ferramentas pessoais
sites relacionados