. AMADOR, Bueno. BELAS ARTES. O SALÃO DE 1906. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 8 set. 1906, p.2. - Egba

AMADOR, Bueno. BELAS ARTES. O SALÃO DE 1906. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 8 set. 1906, p.2.

De Egba

Oito pequenas telas do pintor alagoano Rosalvo Ribeiro acham-se na atual exposição. Todas elas mostram ótimas qualidades de maneira, de estilo e de execução, muito sentimento e muita verdade de colorido.

Rosalvo Ribeiro não é um incipiente nem uma promessa: os seus trabalhos são de primeira ordem e o seu nome é bem conhecido em Paris, onde figurou galhardamente em vários salões, cultivando com especialidade os assuntos militares.

A seu respeito o catálogo nada menciona, além da declaração de seu berço natal, em Alagoas: mas, sabemos de outiva que foi um dos melhores discípulos de E. Detaille, o grande pintor militar, que muito o distinguira, quando o artista patrício estudava no estrangeiro.

Para se avaliar do valor artístico de Rosalvo Ribeiro basta a pequena mancha, de uma tocante verdade e de um colorido vigoroso, bem lançado, de quem conhece todos os segredos da cor, da luz e do ar. Como prova de sua predileção pelo gênero militar, há o quadro Dragões, soberbo estudo de militares franceses, de execução fina.

Sentimos bastante que o artista não figure na exposição com um trabalho de maior fôlego, onde o seu talento se revele em toda a sua plenitude; mas consta-nos que ele vegeta no professorado de Maceió, como um desiludido, sem esperanças de justiça perfeita...

Se assim é, que estas linhas sejam para ele um brado de reação; o artista não deve deixar-se empolgar pelas condições más do meio em que vive; o artista deve lutar desassombradamente, e quando se tem a consciência de seu próprio valor, manda-se a modéstia e o acanho às urtigas, entrega-se de corpo, alma e coração ao culto da arte, reage-se, peleja-se e chega-se ao fito desejado vitoriosamente.

E aí de quem se deixa vencer pela indiferença do meio ou pelo [sic] deficiência de recursos próprios, quando se trata de arte! A arte não é incompatível com outra profissão, e qualquer que esta seja, sempre há de dar momentos, minutos, segundos para estudo, porções de tempo que serão aproveitadas avaramente em beneficio de seu culto.

Assim, esperamos em breve o aparecimento de Rosalvo Ribeiro, com toda a pujança, para enriquecer o nosso núcleo valioso de artistas nacionais.

Bueno Amador.

A Exposição Geral de Belas-Artes, que tem sido muito visitada, continua aberta todos os dias das 10 às 3 horas da tarde.

Amanhã:

O Salão Cômico - A Exposição em caricaturas.


Digitalização de Mirian Nogueira Seraphim

Transcrição de Andrea Garcia Dias da Cruz

AMADOR, Bueno. BELAS ARTES. O SALÃO DE 1906. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 8 set. 1906, p.2.

Ferramentas pessoais
sites relacionados